O golfe é um dos esportes com um forte jogo mental. Para além da técnica, é pautado em estratégias e psicologia. Mesmo quando se pratica de forma amadora, os envolvidos são submetidos a situações de pressão. Quando falamos de atletas, o alto padrão exigido causa estresse.

Por isso, é interessante desenvolver competências psicológicas para se ter mais controle na hora desse jogo mental, o que é determinante no resultado final. Confira!

O que é o jogo mental no golfe?

Ao contrário de outros esportes que demandam uma reação rápida por parte dos jogadores, o golfista tem tempo para pensar em cada tacada. É isso que se chama jogo mental no golfe.

Um jogador de futebol recebe a bola e, em segundos, decide o que fazer com ela. O mesmo ocorre nos esportes coletivos em geral. Há uma reação natural. E, para esses casos, a preparação física dos atletas é uma grande vantagem.

A ideia do golfe é o contrário: o jogador possui tempo para pensar e considerar os fatores de sua tacada. Não existe uma força ou forma física ideal para o jogador. O que é necessário é sua capacidade de pensar e considerar as influências em cada tacada: tipo de grama, condições do tempo, velocidade, terreno, tempo de jogo. Em outras palavras, é quase impossível jogar golfe intuitivamente.

Diante desses fatores, o jogo mental no golfe demanda saber lidar com o estresse. O estresse é um desequilíbrio entre uma exigência física ou psicológica e a capacidade de resposta. Quando trazemos ele para o golfe, suas causas são variadas, como:

  • Incerteza sobre o momento em que as situações acontecerão;
  • Situações em que o atleta não cumpre suas expectativas;
  • Situações que o atleta nunca experimentou no jogo;
  • Falta de informação sobre algo relevante, dentre outros.

O jogador que possui condições psicológicas para lidar com essas adversidades sai à frente no jogo mental do golfe.

Qual a importância do jogo mental no golfe?

jogo mental

O jogo mental no golfe é o que permite o jogador ter controle dos seus níveis de excitação e estresse. É preciso ter equilíbrio cognitivo (decisões tomadas ao longo dos 18 buracos) e afetivo (emoções que se apresentam diante das jogadas). 

A partir desse controle, o jogador consegue tomar melhores decisões e aprimorar seu desempenho. 

Quais os desafios mentais do golfe?

  • Treinar o balanço do taco de golfe é fundamental, mas não resolve, porque não se pode controlar o balanço efetivamente, já que seu sistema neurológico não é rápido o suficiente para isso. Sem contar que isso não significa que você está totalmente conectado para acertar a bola de golfe da maneira necessária;
  • Ao mesmo tempo, trabalhar seu jogo mental no golfe não é prioridade para a maioria das pessoas aprimorarem o golfe, mas sim o treinamento exaustivo. Apesar disso, o jogo mental é o provável responsável por uma tacada ruim;
  • O nível de excitação interfere diretamente no desempenho. Um pouco mais de excitação ajuda a acertar os tiros mais longos. Um pouco de excitação ajuda a jogar tacadas e tacadas curtas. Mas a maioria dos jogadores desconhece seu nível de excitação no campo de golfe, a menos que seja realmente alto;
  • Apesar do treinamento consistente, com foco nas diversas variações dos fatores que influenciam no jogo, você ainda assim pode sair frustrado de uma tacada;
  • Cada tiro é diferente e conta, ou seja, traz um resultado importante;
  • Há muito tempo para pensar.

Como se aprimorar?

Para aprimorar seu jogo mental no golfe, separamos 5 dicas:

  • Faça registros dos jogos: anote o resultado de cada buraco para identificar os pontos fortes e fracos. Isso contribuirá para a escolha racional dos tacos conforme o desempenho de cada um (deixe os “ruins” para os treinos);
  • Monte e treine as rotinas que antecedam ao fullswing e ao putting para sistematizar tais momentos, o que aumenta a probabilidade de maior concentração e acerto;
  • Troque de taco a cada bola batida nos treinos para simular a dinâmica do jogo. Uma boa sequência é: madeira-ferro-wedge, simulando os buracos de par 4 e 5;
  • Estude técnicas de relaxamento em campo para facilitar o equilíbrio fisiológico após alterações comportamentais indesejadas (frustração, estresse etc.);
  • Converse consigo no campo e adote pensamentos positivos para se manter equilibrado e confiante.

jogo mental

O jogo mental do golfe é pouco praticado no Brasil. O foco da maior parte dos treinadores é no chamado “bate bola”. Apesar de a parte técnica ser importante, o treinamento psicológico é determinante para um bom desempenho.

Agora que você está preparado para treinar seu jogo mental, veja alguns benefícios da prática do esporte!

Confira nosso blog!

Fale conosco